Renan Filho: ações do Novo PAC vão alavancar turismo e aumentar integração em Alagoas

19
Renan Filho

Com um investimento público de aproximadamente R$ 1,8 bilhão, o conjunto de ações do Ministério dos Transportes em obras de infraestrutura por meio do Novo PAC vai possibilitar o crescimento do turismo em Alagoas e facilitar a integração da capital com o interior do estado. A avaliação é do ministro dos Transportes, Renan Filho, compartilhada nesta segunda-feira (30/10) em evento organizado pela Casa Civil da Presidência da República em Maceió (AL).

“Vai haver mais fluxos de pessoas na capital e no interior, por isso esses investimentos são fundamentais para melhorar o turismo, facilitar para quem nos visita e para o próprio alagoano”, disse o ministro dos Transportes. Além de Renan Filho, participaram do evento ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa; o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho; o governador de Alagoas, Paulo Dantas; o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; e representantes da bancada federal e estadual alagoana.

As ações na região metropolitana de Maceió estão centradas na retirada do tráfego das rodovias federais da área urbana, por meio da duplicação dos trechos das rodovias BR-316 e BR-424, que compõem o arco metropolitano da capital, e da duplicação dos demais trechos de rodovias federais que conectam Maceió às diferentes regiões de Alagoas. O Novo PAC aponta ainda a priorização dos estudos para concessão de novos trechos da BR-101 e da Malha Nordeste.

O que tem no Novo PAC para Alagoas?

  • Obra de adequação da BR-104/AL – Messias – São José da Laje;
  • Projeto de adequação da BR-316/AL – Pilar – Palmeira dos Índios;
  • Obra de construção da BR-416/AL – Colônia Leopoldina – Ibateguara;
  • Obra de duplicação da BR-101/AL – 2 lotes;
  • Obra de duplicação da BR-101/AL – lote 6;
  • Obra de duplicação da BR-101/AL – Novo Lino – Joaquim Gomes;
  • Obra de duplicação da BR-101/AL e acesso a Porto Real do Colégio;
  • Obra de duplicação do Arco Metropolitano de Maceió – BR-316/424/AL;
  • Estudos para concessão da BR-101/SE/AL/PE;
  • Estudos de nova concessão da Malha Nordeste (ferrovias).

“Vamos duplicar todas as saídas de Maceió […] e garantir um anel viário para a nossa capital. O cidadão que deseja ir para o litoral Sul, e que está na parte alta de Maceió, não vai mais precisar pegar a Fernandes Lima ou a Via Expressa. Vai poder pegar à direita no viaduto da PRF e descer pelo Polo com muito mais tranquilidade […] Esse anel metropolitano vai desafogar o trânsito da capital e ajudar no nosso desenvolvimento”, afirmou Renan Filho.

Programa

O Novo PAC tem como diretrizes a avaliação prévia dos impactos sociais e ambientais das ações e a garantia de melhoria da infraestrutura e do nível dos serviços prestados. O programa aponta R$ 1,7 trilhão de investimentos públicos e privados em infraestrutura econômica, social e urbana, na geração de emprego e renda e na ampliação da competitividade dos diferentes setores da economia brasileira.

“Incluímos no PAC todas as obras que já estavam em andamento. E, como nós não queremos ver cemitérios de obras paralisadas, incluímos essas obras. Portanto, esses recursos já estão sendo aplicados nos estados desde o início do ano. Nós não esperamos o lançamento do PAC para retomar as obras”, disse o ministro da Casa Civil.

A previsão é que o setor de transportes movimente R$ 280 bilhões em investimentos nos próximos quatro anos. Deste total, cerca de R$ 185 bilhões são para rodovias e R$ 94 bilhões para ferrovias. Somente na região Nordeste, o total de investimentos em infraestrutura viária no Nordeste previsto chega a R$ 49,1 bilhões.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui