Emprega Maceió reacende esperança de quem procura por uma vaga

24

A Prefeitura de Maceió não tem poupado esforços para diminuir os índices de desemprego na capital. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), somente em janeiro, foram criadas 685 oportunidades de emprego. Isto quer dizer que a cada 10 vagas no estado de Alagoas, 9 estão em Maceió.

Iniciativas como o Emprega MCZ, criado no ano passado, explicam o crescimento exponencial de vagas. Em sua 8° edição, no bairro do Jacintinho, aproximadamente 500 pessoas estiveram presentes no local para realizar entrevistas.

Além do contato com as empresas, a iniciativa da Secretaria do Trabalho, Emprego e Economia Solidária (Semtes) e o Sine Maceió também promove outros serviços para a população, como a regularização da carteira de trabalho, cursos capacitadores com o Qualifica Mais e aprimoramento do currículo através do Currículo Legal.

“Temos também disponíveis todos os serviços do Ministério do Trabalho, que é um órgão administrado pela Prefeitura. Então nós temos hoje o cadastramento e solicitação do seguro-desemprego, consulta e orientação para o PIS/PASEP, cadastro do CIEE para o programa de aprendizagem e estágio e Economia Solidária”, conta Nicolas Pires, diretor do Sine Maceió.

Patricia Ellen tem 18 anos e participou da 8ª edição do Emprega Mcz, que aconteceu na última quarta-feira (20). Ela conta que deseja ter a sua independência financeira e que ao conseguir o primeiro emprego, irá usar o salário para ingressar no curso de Arquitetura.

“Essa oportunidade para mim representa o início do meu sonho, ir atrás da faculdade, me formar e adquirir mais experiência”, relata a jovem.

Ela também aproveitou para regularizar sua carteira de trabalho digital e conhecer os cursos disponíveis. “Eu acho tudo isso lindo, mostra que a gestão realmente se preocupa com a população e quer melhorar nessa área de emprego”.

Foto: Jonathan Lins/Secom Maceió
Foto: Jonathan Lins/Secom Maceió

Aos 61 anos, Rita de Cássia é carioca, mas mora em Maceió há mais de vinte. Entre idas e vindas de um estado para o outro, ela afirma que esta é a primeira vez que se depara com uma ação do tipo.

“Nunca vi esse tipo de coisa em canto nenhum, nem mesmo lá no Rio, apesar de ser uma cidade maior. Acho muito bom para a gente que precisa de uma vaga”, disse.

Apesar da ampla experiência no mercado de trabalho, ela admite que sente os reflexos do etarismo ao tentar uma nova oportunidade.

“É muito difícil. Apesar de estar preparada e ter a experiência comprovada, é difícil conseguir. Estou há nove meses procurando por uma vaga. Tô aguardando e não desisto, não!”, declara.

Mãe solo, ela criou seus dois filhos reforçando a importância do conhecimento. Hoje, com os filhos adultos, diz querer a chance de conseguir o seu próprio dinheiro e continuar com sua independência financeira.

Além de tentar uma vaga de emprego, ela se inscreveu no curso de assistente de RH, realizou o cadastro da carteira de trabalho digital e pediu orientação ao Currículo Legal para atualizar o seu documento.

“O trabalho enobrece o homem. Você sem seu trabalho não é nada. Eu sigo me qualificando e espero que tenham mais oportunidades como essa para que nós mulheres maduras tenhamos mais chances”, declarou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui