Encontro municipal discute equidade no trabalho e na educação no SUS

16

A interseccionalidade de raça, etnia, gênero e a descolonização da saúde foi tema do 1º Encontro Municipal de Equidade no Trabalho e na Educação no SUS, ocorrido na tarde desta segunda-feira (25). A discussão foi organizada pela Secretaria Municipal da Mulher, Pessoas com Deficiência, Idosos e Cidadania (Semuc) e fez parte do cronograma de atividades do programa Maceió é Massa Sem Racismo.

A secretária-nacional de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Isabela Cardoso Pinto, apresentou as diretrizes do Programa de Equidade de Gênero, Raça, Etnia e Valorização das Trabalhadoras e Trabalhadores do SUS. Ela destacou o pioneirismo de Maceió neste contexto e revelou que a intenção do Governo Federal é levar a iniciativa para todos os estados brasileiros.

“Os demais estados ainda estão compondo seus comitês. Recebemos este convite de Maceió com muita honra. Eu tenho feito esse movimento de participar dos eventos nos estados, de reforçar as nossas ações importantes que estão voltadas para trabalhadores do SUS, destacando as políticas de valorização e de formação permanente”, destacou.

Ela acrescentou que há uma intenção clara de qualificar o atendimento que é prestado à população, debatendo o combate a qualquer tipo de discriminação, incluindo o racismo. “São questões que precisam ser trabalhadas, com a devida qualificação dos servidores”, reforçou.

Duas representantes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz expuseram as ações que estão coordenando no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS. Por meio de oficinas em várias partes do Brasil, elas estão apoiando iniciativas que visam garantir a equidade de gênero, raça e etnia de trabalhadores do Sistema Único de Saúde.

“Tivemos, no ano passado, a participação de movimentos sociais, conselhos de saúde, secretarias estaduais e universidades no debate desta temática. Percorremos várias partes do País realizando as oficinas e recebemos com muito entusiasmo este convite para compartilhar as nossas experiências com o Comitê de Igualdade Racial da Prefeitura de Maceió”, disse Camila Tavares, coordenadora de Projetos da Responsabilidade Social do Hospital Oswaldo Cruz.

Integrantes do Comitê de Igualdade Racial de Maceió participaram do evento. Foto: Jonathan Lins/Secom Maceió
Integrantes do Comitê de Igualdade Racial de Maceió participaram do evento. Foto: Jonathan Lins/Secom Maceió

No encontro, a diretora administrativo-financeira do Hospital da Cidade, Júlia Lins, evidenciou a política de equidade e o tratamento humanizado implantados na primeira unidade hospitalar da Prefeitura de Maceió. De acordo com ela, o evento foi necessário para discutir uma temática que, por vários anos, foi negligenciada pelo poder público.

“Sendo o primeiro equipamento público de saúde do município de Maceió, o Hospital da Cidade se preocupa com a equidade de gênero. Lá, as mulheres estão ocupando espaços de liderança, e eu vim aqui como representante e para atestar esta verdade. O hospital já se tornou uma referência na assistência aos seus pacientes, oferecendo uma estrutura diferenciada, com UTI adulto, pediátrica, ambas oferecendo um tratamento humanizado, com carinho ao paciente e aos seus familiares. Lá, também adotamos o tratamento terapêutico, o que reduz o tempo de permanência na Unidade Intensiva”, revelou.

Performance afro-artística durante o encontro sobre equidade, promovido pela Prefeitura de Maceió. Foto: Jonathan Lins/Secom Maceió
Performance afro-artística durante o encontro sobre equidade, promovido pela Prefeitura de Maceió. Foto: Jonathan Lins/Secom Maceió

A coordenadora da Igualdade Racial da Semuc, Arísia Barros, explicou que a discussão abre caminhos em busca de um tratamento igualitário na saúde. “A proposta é levar conhecimento aos integrantes do Comitê de Igualdade Racial, preparando-os para os grandes e inúmeros desafios que temos daqui para frente de agregar vários segmentos sociais que trabalhem por uma saúde igualitária, sem racismo”, avaliou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui