Prefeitura de Maceió promove 1º Seminário sobre Equidade no Sus

48

Com o intuito de capacitar e qualificar os servidores do município de Maceió sobre a equidade no Sistema Único de Saúde (SUS), a Comissão Municipal da Igualdade Racial (Compir), junto a Secretaria Municipal da Mulher, Pessoas com Deficiência, Idosos e Cidadania (Semuc), vai realizar o 1º Seminário Emulti com o tema: “A Promoção da Equidade no SUS: Da minha Janela eu quero ver empatia, respeito e inclusão”. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

A iniciativa vai acontecer na próxima quinta-feira (4), das 7h às 13h, no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), localizado no Centro de Maceió.

As equipes multiprofissionais na APS (eMulti) são compostas por profissionais de saúde, de diferentes áreas do conhecimento e categorias profissionais, que operam de maneira complementar e integrada à outros setores que atuam na Atenção Primária à Saúde (APS), como educação, serviço social, cultura, lazer, esportes e outros.

A programação vai contar com a apresentação cultural de Elza Evangelista e Mesa Magna sobre a diferença entre a equidade e a equidade no SUS, com o psicólogo e pesquisador nas temáticas de sexualidade e raça, Samuel Conselheiro.

Na ocasião, os servidores também vão participar de debates sobre a População Negra e Questões de gênero/população com a psicóloga e pesquisadora na temática Roberta Caroline e o psicólogo, ativista e pesquisador na temática de gênero Cauê Assis.

A presidente da Comissão da Igualdade Racial, Arísia Barros, destaca que a proposta é multiplicar e compartilhar referências para conscientizar e agregar as pessoas. “A equidade é um princípio do SUS que ninguém falava e agora vem sendo discutido com frequência. Essa rede já existe, só precisamos nos interligar”, pontua. 

A Assistente Social e Técnica Responsável da eMulti, Kelly Luz, afirma que o estudo e a discussão do tema devem ser aprofundados, o ano inteiro, para quebrar barreiras e estigmas. “Vamos discutir e estudar melhorar esse serviço para possibilitar à população um atendimento de qualidade. As pessoas não serão só atendidas, vão ter o direito assegurado, porque vai existir ali um profissional preparado, qualificado, capacitado e atualizado. A luta e a bandeira têm que existir o ano todo”, afirma.

Confira a programação:

7h- Acolhimento e credenciamento;

8h – Mesa de abertura e apresentação cultural com Elza evangelista;

9h – Mesa Magna: o que é equidade e a equidade no sus? (Samuel Conselheiro);

9h30 – Equidade e questões de raça e gênero: População negra (Roberta Carolina) e Questões de gênero/população (Cauê Assis);

11h – debates e perguntas;

12h – avaliação;

13h – encerramento.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui