Saúde incentiva autocuidado das mães de crianças com síndromes congênitas

22

 A Saúde de Maceió realizou, nessa terça-feira (26), uma roda de conversa para estimular o autocuidado entre mães de crianças acometidas pelas síndromes congênitas causadas por infecção de zika vírus e STORCH (sífilis, toxoplasmose , rubéola,  citomegalovirus e herpes). A atividade, realizada em alusão ao Mês da Mulher, abordou temas sobre saúde, empoderamento e fortalecimento da autoestima feminina.

Durante a ação, que aconteceu na Associação Famílias de Anjos do Estado de Alagoas (Afaeal), usuárias tiveram a oportunidade de receber orientações de profissionais de diversas áreas da saúde, que abordaram assuntos sobre saúde da mulher, saúde mental e bucal. A atividade foi organizada pela Coordenação Geral de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência (CGASPD).

 “Essas mamães são mulheres que lidam com uma rotina extensa e exaustiva todos os dias e, por isso, muitas vezes, tendem a negligenciar o autocuidado. Estamos aqui para motivá-las a olhar para si mesmas e entender que elas precisam parar um pouco para se cuidar, pois só assim terão saúde, alegria e forças para encarar os desafios da vida”, disse a coordenadora-geral de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência da SMS, Pamela Mascarenhas.

A ginecologista Ana Lúcia Ferreira foi uma das palestrantes do dia. Para ela, a ação tem extrema relevância por se tratar de um público que está mais acostumado a cuidar do outro do que se cuidar.

“Estamos diante de mulheres que cuidam de seus filhos com o maior amor do mundo, mas muitas vezes adiam a realização de um exame simples como o citopatológico. Acreditamos que as orientações repassas, hoje, sobre saúde da mulher pode ser a motivação de que essas mães precisavam para sentir desejo de saber mais sobre como está a própria saúde”, enfatizou a médica.

Saúde mental também esteve entre os temas enfatizados no dia. Para conduzir a palestra, a Saúde contou com o psicólogo Djalma Lopes.

“Nosso objetivo foi trazer um resgate motivacional para alavancar esse autocuidado que deve ser refletido como necessidade urgente para o bem-estar de todas a mães de crianças com algum tipo de deficiência. Para que isso ocorra, é necessária a descontrução da ideia patriarcal de que a mulher deve ocupar apenas o lugar de servir ao outro, ressignificando esse conceito para conduzir essa mãe ao lugar de ser humano, como todos os outros, que tem necessidades, desejos e que pode, sim, servir a si mesma e não só àqueles que a rodeiam”, destacou o profissional.

Na ação, as mães contaram também com orientações em saúde bucal realizadas pela Coordenação de Saúde Bucal. Como complemento da atividade, a SMS disponibilizou, nesta quarta-feira (27), exames citopatológicos para as mães que participaram da roda de conversa. A assistência se deu na Unidade de Saúde da Família Carla Nogueira, localizada no Benedito Bentes, das 8h às 12h.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui