Estudante peruana de 9 anos conta com intérprete durante as aulas

14

A pequena Taíz Valeska, 9 anos, veio do Peru com a família e vem assistindo às aulas na companhia de uma professora de Espanhol do Núcleo e Línguas Estrangeiras da Secretaria de Educação de Maceió (Semed), que tem ajudado no processo de aprendizado da língua portuguesa e no entendimento do conteúdo assistido em sala de aula da Escola Brandão Lima, localizada no Benedito Bentes.

Taíz chegou há menos de um mês no Brasil, com a mãe e o irmão, para encontrar o pai que já estava há um ano trabalhando no País.

A diretora escolar, Emília Soares, contou que a procura pela intérprete facilita o aprendizado da estudante, já que a escola levou em conta a completa mudança de vida da família. “Quando a Taíz chegou a nossa escola, ela estava tímida e apreensiva que não iria conseguir se comunicar com ninguém. Com a intérprete, ela se sentiu à vontade de estar naquele espaço da sala de aula e agora tem uma boa interação com todos”, destacou.

E não foi apenas a realidade da Taíz que mudou com a sua chegada à unidade escolar, como explicou a diretora Emília. “As crianças estão encantadas com nossa nova aluna e agora também estão empenhados em aprender o espanhol. Já imaginou nossa escola com uma sala bilíngue? Também temos uma turma que está aprendendo Libras e isso tudo é muito empolgante”, comemorou.

A professora que está acompanhando a estudante durante todas as aulas, Nara Gleyce, disse que todos estão trabalhando para que Taíz consiga se comunicar em português o mais breve possível, respeitando seu tempo e proporcionando um ambiente de aprendizagem acolhedor.

“São muitos desafios que ela tem que enfrentar diariamente, ainda é tudo muito novo para ela, mas acredito que muito em breve ela já conseguirá se comunicar sem minha ajuda. Naturalmente, crianças têm mais facilidade de aprender uma segunda língua, e com o apoio que a escola está dando, esse processo será mais rápido”, reforçou Nara.

Esse momento de adaptação era uma das apreensões da família da Taíz, porém, as preocupações sumiram ao perceberem o suporte que a estudante está tendo desde sua chegada, como conta a mãe, Leslie Karen.

“Sinto-me muito feliz, porque encontrei boas pessoas para cuidar da educação da Taiz. Pouco a pouco, ela está se adaptando, e eu sei que minha filha vai conseguir, porque é muito inteligente e capta as coisas muito rápido”, afirmou.

Leslie contou que a aluna se mostra muito empolgada com o ambiente escolar e retorna da escola sempre com algo novo para compartilhar. “Minha filha chega em casa e me ensina diferentes palavras que a professora Ana e a professora de espanhol ensinaram. Várias coisas que ela está aprendendo e me diz: mamãe me ensinaram isso hoje”, revelou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui